HCP Comunica - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

HCP Comunica

2.JPG

O Troco Solidário, campanha utilizada pela rede de supermercados Arco-Mix, o atacarejo Arco-Vita e o supermercado Extrabom para ajudar o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), agora tem um novo parceiro, o Bem Bom Supermercados, com duas unidades, uma no bairro da Várzea, na Zona Oeste do Recife e outra no Pina, na Zona Sul. Iniciada em março, no início da pandemia do novo Coronavírus, o primeiro evento simbólico de entrega do cheque, no valor de R$ 2.226,82, aconteceu na última quinta-feira (20), na unidade da Várzea.

A loja, com 15 funcionários, trabalha unida para ajudar o HCP, mas cabe às operadoras de caixa pedir o apoio dos clientes. “Perguntamos se ele gostaria de doar, pelo menos, as moedinhas que sobram do troco. Explicamos como pequenas atitudes podem ajudar o próximo. Perdi uma tia para o câncer, então sei da importância de uma instituição de referência para o tratamento”, diz Letícia Carla, funcionária do Bem Bom há menos de um mês. 

Durante o evento de entrega, Kaique Miranda, de 25 anos, foi ao supermercado fazer suas compras e não hesitou em doar as moedas do seu troco. Natural de São Paulo, morando há três anos no Recife, conhece pouco do hospital, mas sabe da importância do HCP no sucesso do tratamento do paciente com câncer. “Minha vó passou por vários tratamentos para vencer três tipos de cânceres diferentes. Sei que o valor doado é simbólico, mas também sei que de pouco em pouco, podemos ajudar a fazer a diferença”, destaca. 

1.JPG

Trabalhando na frente de loja, Silvaneide Oliveira e Wanderley Melo incentivam os demais funcionários para o sucesso da campanha Troco Solidário. “É normal recebermos um não quando pedimos doação, mas não podemos deixar de fazer a nossa parte de tentar ajudar o próximo. Aqui temos a oportunidade de contribuir com o tratamento de mais de 50% das pessoas com câncer do estado de Pernambuco. Um não é um incentivo para buscarmos vários outros sins”, destaca Silvaneide. 

 

ANA-SITE.png

Foi no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) que Ana Freitas descobriu o desejo de ser psicóloga. 

Aos 16 anos, enquanto cursava o último ano do Ensino Médio, a paciente precisou interromper sua preparação para o vestibular para tratar um tumor de saco vitelino, no ovário, em 2015. “Foi um grande susto receber esse diagnóstico, pois a gente nunca espera que aconteça conosco. Sair da minha rotina tão de repente foi uma das coisas mais difíceis para mim”, lembra.

Entre sessões de quimioterapia, internações e várias consultas no HCP, Ana, que ainda era indecisa quanto a sua profissão, transformou o cuidado que recebeu em desejo de cuidar de outras pessoas. Logo após receber a feliz notícia da cura do câncer, concluiu seus estudos no Ensino Médio e, hoje, estuda psicologia. “Eu era bem indecisa com relação a profissão, então, com todo o apoio que recebi dos psicólogos, me apaixonei pela área. Hoje, meu grande objetivo é poder ajudar outras pessoas da mesma maneira que fui ajudada. Nossa mente é incrível, e poder trabalhar com isso é mágico!”, conta, empolgada. “Durante todo o tratamento no HCP, recebemos apoio de uma equipe muito completa, com profissionais muito bem capacitados”, diz.

Grata por tudo o que passou, Ana atribuiu toda a sua força a uma pessoa: “Minha mãe, com certeza. Ela esteve comigo desde o dia em que recebi o diagnóstico até o dia em que recebi a notícia de Cura. Ela nunca saiu de perto de mim, e às vezes quando eu estava muito cansada, já sem força para o tratamento, ela estava ao meu lado, sempre comigo, fazendo de tudo para me proporcionar um bem-estar. Por ela, eu voltava para luta, por ela, e sorria todos os dias, por ela, eu venci”, pontua.

Apoie histórias de superação como esta

No HCP, não tratamentos apenas a doença, tratamos vidas, com histórias e sonhos. Por isso, fazemos questão de cuidar integralmente do paciente, o que envolve mais custos. 

Você pode nos ajudar com essa assistência completa, doando através do hcp.org.br/doacoes.

 

 

trocoponte.JPG

Instituição filantrópica sem fins lucrativos, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) conta com doações da sociedade para oferecer tratamento a mais de 50% dos pacientes com câncer do estado. Parceiro da instituição, a rede de supermercados Arco-Mix e o atacarejo Arco-Vita, através do seu instituto Arco-Social - responsável por reforçar e estimular a cultura de doações em seus parceiros e na sociedade – vem ajudando o HCP a manter a qualidade dos seus serviços. Na tarde da última terça-feira (11), na loja Arco-Mix, em Pontezinha, o hospital recebeu mais um cheque da campanha Troco Solidário, agora no valor de R$ 49.130,09.

A campanha, criada pela Arco-Mix, estimula os clientes a doarem as moedas do troco ou, se preferirem, outro valor, para serem doados ao HCP. Iniciada em novembro de 2018, as doações já superam R$ 500 mil em dinheiro e foram indispensáveis para complementar várias melhorias no hospital, como a internalização do teleatendimento, responsável pela captação e recursos para a instituição e, recentemente, complementar a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), indispensáveis em um hospital e, principalmente, durante a pandemia, onde os custos com esses materiais aumentaram em 10 vezes, comparando com antes da Covid-19. O valor doado neste mês de agosto será direcionado para compra de computadores para o setor de quimioterapia.    

trocopontezinha.JPG

“Agradecemos ao Arco-Mix e seus clientes por essa prova de amor. Dessa vez, com os recursos doados, poderemos dinamizar a quimioterapia do HCP e agilizar o atendimento aos nossos pacientes. Só Deus poderá retribuir essa grande ajuda”, destaca Maria da Paz, presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, grupo voluntário do HCP, presente durante a entrega do cheque, em Pontezinha. 

 

SHEILA-SITE.png

“Sua missão é sempre linda”

“Ser enfermeira como você é dom de Deus. Sou sua fã”

“Você é uma benção em minha vida”

Receber mensagens como essas se tornou comum no dia a dia de Sheila Batista. Quem a conhece, sabe que sua relação com a oncologia é cercada de histórias de superação.

Tudo começou há 5 anos. Depois de perder seu pai vítima de um tumor gástrico, a enfermeira entendeu que tem uma missão: cuidar de pessoas com câncer. Desde então, tem acompanhado e tratado as tantas vidas que chegam ao Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) após o diagnóstico da doença. Do seu primeiro contato com a oncologia até aqui, relata, foram muitos momentos de alegrias, emoções, perdas, saudades e, sobretudo, amor. Sheila exerce sua missão com profissionalismo, “O HCP é minha segunda casa. Cuidar faz parte de mim. Meus pacientes precisam de amor, e amor é algo que tenho muito para dar”, conta.

Foi em meio a tantos momentos que a enfermeira viu sua história unir ainda mais a dos seus pacientes: em 2018, sua irmã mais velha faleceu vítima de câncer. Em 2019, junto a sua irmã mais nova – ainda em tratamento – ela também recebeu o diagnóstico da doença. Quem dedicava seus dias a exercer com maestria a missão de cuidar, agora, precisava ser cuidada. “Chorei muito, mas com apoio da minha família e da equipe de enfermagem segui em frente. Hoje mostro minha cirurgia de câncer de tireoide aos pacientes e digo que se eu venci, eles também podem”, conta.

Agora, em tempos de pandemia, a enfermeira abraça mais uma missão. Na linha de frente, cuida dos pacientes oncológicos, e faz isso dentro e fora do HCP: quando não está de plantão, por exemplo, usa seu tempo livre para, através das redes sociais, sensibilizar seus amigos com a causa da instituição. Como resposta, recebe mensagens de carinho e afeto de pessoas que ajudam o HCP através do seu trabalho. Para ela, um privilégio: “Eu choro de emoção”, conta. 

 

Apoie histórias de superação como esta

 Você também pode ajudar Sheila e tantos outros profissionais a prestarem um atendimento seguro aos pacientes com câncer em tempos de pandemia. Acesse hcp.org.br/doacoes e ajude!

 

livealmirlive.JPG

Na manhã da última terça-feira (04), o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) recebeu meia tonelada de alimentos da marca Vitarella, resultado da Live Solidária realizada no último dia 18 de julho, no restaurante Beto’s Bar, em Candeias, com o cantor Almir Rouche. A apresentação foi iniciativa da rede de supermercados Arco-Mix, através do seu Instituto Arco Social - responsável por reforçar e estimular a cultura de doações em seus parceiros e na sociedade - que viu mais uma oportunidade de ajudar o HCP, assim como já faz mensalmente através da campanha Troco Solidário. O evento ainda contou com doações de outras empresas, além de pessoas físicas, totalizando mais R$3.909,00 em dinheiro.

“Nós ficamos honrados em poder ajudar uma instituição tão importante quanto o Hospital de Câncer de Pernambuco. Quando fomos acionados pela Arco-Mix, não pensamos duas vezes em apoiar. A Vitarella é uma empresa que se preocupa em fazer o bem”, destaca José Machado, vendedor da marca. 

Ajudar faz parte da história da rede de supermercados, que há 39 anos, desde a sua fundação, com o casal Armínio Guilherme dos Santos (in memoriam) e Dona Antônia Santos, já realizavam ações em prol do próximo. Hoje, em meio à pandemia, as Lives Solidárias surgiram como uma possibilidade de ajudar, com isso a rede não poupou esforços na mobilização de parceiros que pudessem tornar essa novidade em uma realidade. “Tivemos grande apoio dos envolvidos. Nosso objetivo é perpetuar uma prática muito comum e executada pela família Arco-Mix, diretores e colaboradores, a prática da solidariedade”, destaca Bruna Guilherme, diretora do Instituto Arco Social.  

Os alimentos doados serão de grande importância para o Hospital de Câncer de Pernambuco. Atualmente, o HCP produz cerca de duas mil refeições diárias para pacientes, acompanhantes e colaboradores. 

 

debora-arcomix.jpeg

Graças à solidariedade dos clientes da rede de supermercados Arco-Mix e o atacarejo Arco-Vita, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) recebeu mais um cheque da campanha Troco Solidário, agora no valor de R$ 43.988,21, referente ao arrecado no mês de junho. 

Através do Troco Solidário, o cliente, no ato da compra, faz sua doação ao HCP, podendo ser do valor que tem a receber de troco ou, se preferir, de outra quantia. O valor sai discriminado no cupom fiscal para garantir a transparência da campanha. A ação já ultrapassa os R$ 800 mil arrecadados, desde o início da campanha, em novembro 2018. A organização da campanha espera atingir a meta de arrecadar R$ 1 milhão antes do final do ano.

A entrega simbólica do cheque aconteceu na última terça-feira (14), na loja da Cohab, no Cabo de Santo Agostinho, com a participação de representantes da rede de supermercados e do HCP, todos seguindo as novas de controle da Covid-19, com a utilização de máscaras e álcool em gel. Na ocasião, a operadora de Caixa Edna Santos foi homenageada por liderar o recebimento de doações na loja, que está em terceiro lugar entre as lojas da rede em valores recebidos dos clientes para a ação.

 

IMG_2338.JPG

 Mais uma vez, a união entre música boa e solidariedade resultou em doações para o tratamento dos milhares de pacientes atendidos no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Em live solidária realizada no último dia 19, a cantora Marta Santa arrecadou o valor de R$959 em doações através do QR Code, além vários itens de higienize e insumos alimentares para a instituição. “É uma felicidade que eu não tenho nem como explicar. Espero que essa doação ajude muito”, disse Marta.

Segundo a cantora, o desejo de ajudar a instituição é antigo, em retribuição ao atendimento que sua irmã e sua mãe receberam durante o tratamento de câncer de mama. “Minha irmã e minha mãe sempre foram muito bem atendidas, graças a Deus. Durante o tratamento delas, passei alguns dias no hospital, e sou muito grata ao HCP. Fiz essa live com muito carinho”, contou a artista.

Para a gerente de Captação de Recursos do HCP, Juliane Carvalho, "Ações solidárias, como esta live em prol do HCP, nos ajuda a custear e oferecer um tratamento ainda mais seguro aos nossos pacientes neste momento de pandemia", ressaltou

JULHO VERDE - DESTAQUE_1.jpg

 

Julho dá início ao segundo semestre de 2020, ano que começou com muitas dificuldades e incertezas, associadas ao anúncio mundial do Covid-19. Mesmo ainda em meio à pandemia do novo Coronavírus, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) alerta a sociedade sobre o câncer de cabeça e pescoço que, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), deve acometer, ainda em 2020, 7.940 pessoas no Nordeste, sendo 1.220 em Pernambuco. O termo câncer de cabeça e pescoço é utilizado para o conjunto de tumores que se manifestam no rosto, boca, laringe, faringe, glândulas parótidas, glândulas salivares, tireóide, e seios da face e pescoço. Com o mote “Fuja dos fatores de risco. Fique atento aos sinais”, a campanha Julho Verde reforça a importância da prevenção e do diagnóstico precoce desses cânceres.

Historicamente essa doença está ligada ao consumo excessivo do tabaco e álcool, má condição de higiene oral, infecção pelo HPV (papiloma vírus humano) - transmitido no ato sexual desprotegido - e exposição ao sol, dependendo do tipo de câncer. “A prevenção primária se enquadra em evitar os fatores de risco, como não fumar, não consumir bebidas alcoólicas em excesso e não praticar sexo oral sem proteção. Manter hábitos saudáveis, uma boa higiene bucal, utilizar protetor solar e fazer visitas regulares ao dentista pode propiciar diagnósticos em estágios mais iniciais e garantir o sucesso do tratamento”, destaca o coordenador do serviço de cabeça e pescoço do HCP dr. José Brasiliense. 

O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura desses cânceres, porém, o diagnóstico tardio é uma realidade (60% dos casos), deixando sequelas psicológicas e funcionais no paciente, como a perda da voz, no caso do câncer de laringe, onde é necessário realizar a laringectomia total (retirada total da laringe), por exemplo. “A falta de informação, a busca tardia por um profissional e a dificuldade de encontrar médicos especializados são os principais motivos para o diagnóstico tardio. Ao identificar uma ferida na boca que não cicatriza, um sangramento sem motivo aparente, corrimento nasal de odor fétido, rouquidão, perda de peso sem motivo, e nódulos no pescoço, é preciso buscar ajuda de um especialista”, destaca dr. Brasiliense.

O tratamento para os cânceres de cabeça e pescoço, na maioria dos casos, tem como tratamento a cirurgia, mas em alguns casos, dependendo da gravidade do tumor, pode-se optar pela quimioterapia, a radioterapia ou a associação de ambos. O tratamento desses tumores, em muitos dos casos, também levam os pacientes a precisarem de acompanhamento com fonoaudiólogos, enfermeiros e fisioterapeutas para proporcionar melhores resultados e qualidade de vida, visto que a cirurgia, em casos avançados, pode comprometer a fala e funções psicológicas.

Sobre o HCP: O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é uma instituição privada e sem fins lucrativos, que se dedica ao diagnóstico e tratamento de pacientes oncológicos por meio do Sistema único de Saúde – SUS. Por ser uma instituição filantrópica, o HCP conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas para manter a qualidade no atendimento aos pacientes. Esses recursos são utilizados no custeio, na modernização do parque tecnológico e nas instalações físicas do hospital. Além disso, são direcionados para complementar o custo do tratamento dos pacientes. Saiba mais no site: www.hcp.org.br.

 

Sem título.png

Música boa e muita solidariedade. Essa foi a combinação que arrecadou R$6.193,85 para o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) através da live da cantora Francyne Roper. Neste momento de pandemia, em que a sociedade se une para ajudar quem mais precisa, o valor doado fará grande diferença no tratamento de mais de 50% dos pacientes oncológicos de Pernambuco, que são atendidos pela instituição.

“Fiquei muito emocionada quando soube da quantidade arrecadada! Tenho uma gratidão muito grande pelo HCP, meu pai já tratou um câncer de pele lá. Fiquei com ele durante todo o período e vi que os pacientes são tratados com muito carinho”, relata a cantora, “Fico feliz em poder ajudar de alguma forma os guerreiros que lutam contra o câncer”, diz.

Segundo a gerente de Captação de Recursos do HCP, Juliane Carvalho, “Neste momento de pandemia, foi com muita alegria recebemos as doações de Francyne. O tratamento do câncer não pode parar e esse é um importante apoio”.

Sem título.png

Música boa e muita solidariedade. Essa foi a combinação que arrecadou R$6.193,85 para o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) através da live da cantora Francyne Roper. Neste momento de pandemia, em que a sociedade se une para ajudar quem mais precisa, o valor doado fará grande diferença no tratamento de mais de 50% dos pacientes oncológicos de Pernambuco, que são atendidos pela instituição.

“Fiquei muito emocionada quando soube da quantidade arrecadada! Tenho uma gratidão muito grande pelo HCP, meu pai já tratou um câncer de pele lá. Fiquei com ele durante todo o período e vi que os pacientes são tratados com muito carinho”, relata a cantora, “Fico feliz em poder ajudar de alguma forma os guerreiros que lutam contra o câncer”, diz.

Segundo a gerente de Captação de Recursos do HCP, Juliane Carvalho, “Neste momento de pandemia, foi com muita alegria recebemos as doações de Francyne. O tratamento do câncer não pode parar e esse é um importante apoio”.